Cascais: 934 083 283
Lisboa:  934 083 277

 

 Testemunhos

 

 
 
Adilson de Tavares Mendonça Filho
Idade: 45 anos
 
O meu nome é Adilson, tenho 45 anos e sou dentista.
 
Desde adolescente sofria de dores de cabeça e passei toda a vida à base de analgésicos. Também passei a maior parte da vida dormindo mal e acordando sempre com uma grande sensação de cansaço. Aos 27 anos, num acidente de viação, sofri lesões em duas vértebras cervicais e aos 40 anos tive uma meningite.
 
No final de 2008 entrei num programa num ginásio para aumento de massa muscular, com acompanhamento personalizado. Logo num dos primeiros treinos, num determinado exercício, senti uma pressão violenta a percorrer a coluna vertebral, de baixo para cima, culminando com uma também violenta dor de cabeça. A partir desse momento, todas as vezes em que era necessário exercer aquela força adicional no final da série de exercícios, tão importante para o desenvolvimento muscular, aquela mesma pressão se manifestava seguida da dor de cabeça. Por isso eu já não conseguia seguir o programa como deveria, pois aprendi a prever o momento em que a dor se ia manifestar e parava o exercício.
 
Julgámos que poderia ser algum problema cardiovascular e ponderei a hipótese de consultar um cardiologista.
Isto durou mais de um mês, até que uma noite , 2 semanas antes da consulta com o cardiologista, treinando sozinho, resolvi arriscar um pouco e, ignorando o prenúncio da pressão na coluna, decidi continuar com o exercício até ao fim da série. A dor que se seguiu foi tão violenta que eu quase não consegui sair do aparelho. Nessa noite a dor de cabeça não desapareceu e foi tão grande que passei a noite em claro. Quando o dia amanheceu eu já me tinha lembrado do que uma amiga tinha compartilhado comigo sobre a Quiroprática e como já conhecia o Dr. Theo, quase que num acto de desespero, marquei uma consulta.
 Por causa de problemas com o meu horário de trabalho só consegui ir à consulta uma semana depois, semana essa em que padeci de dor de cabeça 24 horas por dia. A minha qualidade de vida, que nunca havia sido muito boa, já estava próximo do zero. Já não conseguia descansar, relaxar e nem concentrar-me no trabalho. Já me faltava a paciência para com as pessoas e nem me apetecia ver ninguém ou me divertir. Não havia posição em que eu me sentisse bem.
 
Chegado o dia da 1ª consulta, eu só desejava que aquilo resultasse. Tudo correu muito calmamente, sem dor. Fui avisado de que talvez sentisse algum desconforto no início do tratamento. Ao sair da consulta eu não sentia nada de especial, mas também não tinha dor de cabeça. Logo a seguir tinha um treino marcado com o personal treiner. Nesse treino consegui fazer todas as séries completas de todos os exercícios sem que a tal pressão se manifestasse. Seguiram-se outros treinos, continuei o tratamento semanalmente e nas semanas seguintes já dormia bem, acordava bem disposto, sem dores de cabeça, e com excelente desempenho nos treinos do ginásio, de modo que o programa começou a resultar.
 
Ainda estou em tratamento mas já posso dizer que a Quuirioprática para mim foi a diferença entre toda uma vida de má qualidade, devido às dores e a actual, cheia de qualidade e livre de analgésicos.
 
Gostaria de agradecer a todos os que se dedicaram ao estudo desta especialidade melhorando a qualidade de vida das pessoas, e em especial ao Dr. Theo que fez toda a diferença na minha vida.
 
Muito Obrigado!
Nome: Fernanda C. Resende de Melo

Idade: 78 anos

Quero agradecer, ao Dr. Theo o que fez por mim quando em “desespero”, o contactei. Nestes últimos 4 anos vivi num sofrimento doloroso com vários problemas de coluna. Sujeitei-me a três infiltrações no espaço de 1 ano. Tomei anti-inflamatórios que me causaram sérios problemas de estômago. Tentei acupunctura e fisioterapia. Tudo foi em vão! Foi com o Dr. Theo e os seus tratamentos que ganhei «qualidade de vida» pois o meu caso era complicado e difícil. Não quero deixar de louvar o profissionalismo, a competência e simpatia do Dr. Theo.

Bem-haja Dr. Theo o que tem feito por mim! Uma periódica manutenção para o meu “bem-estar” far-me-á estar em contacto consigo. Dr. Theo, obrigada por tudo.

Nome: Tanya Parente

Idade: 28 anos

Durante vários anos sofri de enxaquecas crônicas. Lembro-me da primeira que tive, tinha 10 anos, e a minha mãe encontrou-me a bater com a cabeça contra a parede porque não conseguia aguentar as dores. Ao longo da minha adolescência tinha cerca de 4 a 7 enxaquecas por mês, o que significava uma vida confinada a um quarto escuro e um gasto atronomico em medicamentos que simplesmente me drogavam... mais nada. Eu estava tão habituada de me sentir mal que já era normal para mim. Em Maio de 2006 tinha tido uma enxaqueca já há 2 dias e o no terceiro dia acordei com uma paralisia facial, estava pálida e já não comia há 3 dias por causa dos vómitos. Foi nesse dia que fiz o meu primeiro ajustamento. Foi revolucionário... não há outra palavra! Senti como se alguem tivesse aberto uma torneira e o sangue fluiu à minha cabeça. O número de dores de cabeça foram diminuindo ao longo do tempo e hoje em dia é mesmo raro ter uma dor cabeça forte muito menos uma enxaqueca. A minha viagem não parou aqui, sou paciente há 6 anos... porque?! Porque hoje eu estou bem e saudável mas não sou imune ao stress da vida, o mesmo stress que roubou quase metade da minha vida. Faço ajustamentos de manutenção para manter a minha coluna sem interferências, causadas por vários tipos de stress, e viver a vida que foi designada para mim.
Nome: Henrique José Pereira Baptista
Idade: 2 anos
 
Em Janeiro de 2009 foi diagnosticada displasia da anca esquerda ao nosso filho de 1 ano de idade. A Pediatra aconselhou o uso da chamada “dupla fralda” durante a noite, para forçar a abertura das pernas. Mesmo assim continuavamos a notar que o Henrique corria pouco, caía com facilidade e não se punha de joelhos.
Em Agosto de 2009, e através da recomendação da minha irmã que era paciente do Dr. Theo, decidimos iniciar este tratamento natural, visto que o Ortopedista nos informou que este tipo de displasia, na idade do Henrique, só se corrigia com cirurgia.
Ao fim de 3/4 sessões notámos grandes diferenças no desenvolvimento físico do nosso filho! Movia-se com maior ligeireza, rapidez e flexibilidade.
Hoje, com 2 anos, teve oficialmente alta deste problema; a radiografia efectuada em Janeiro de 2010 diz:
«não identificamos alterações na estrutura óssea».
Agradecemos ao Dr. Theo o seu empenho e trabalho para com o nosso filho.
                                             

 

Nome: Clara Loureiro

Idade: 17 meses 

 

A Clara tem uma doença grave que ainda não foi diagnosticada, que vai condicionar o seu desenvolvimento físico e mental.

Esperamos que a Quiroprática permita melhorar a sua qualidade de vida e possa ajudar a Clara a conseguir ganhar alguma autonomia.

Desde o início dos ajustamentos, a Clara já ganhou algum controlo Cefálico…

Estamos muito agradecidos ao Dr. Theo pela dedicação e atenção que nos tem dado. 

 Nome: Edgar Silva

Idade: 29 anos

Após o aparecimento de uma dor que se prolongava pela perna abaixo, que por vezes me obrigava a ter uma vida mais sedentária, resolvi “diagnosticar” o problema. Fiz uns quantos exames Ressonância Magnética e Raio X e encontrei a razão, duas hérnias discais… Aconselharam-me a fazer fisioterapia, em vez disso, resolvi procurar outros métodos. O que me pareceu mais eficaz e lógico para correção de postura foi Quiroprática. A recuperação foi rápida, com alguns cuidados claro, mas a verdade é que já voltei a fazer uma das coisas que mais gosto, escalar. Não sei se me resolveu o problema das hérnias, mas sem dores fiquei! 

 

Powered by WebExpress